Promoções #86

A Editorial Presença tem um novo slogan que adoro e que sem dúvida nenhuma concordo a 100%.

“Férias sem livros não são férias que se prezem

E aqui estão alguns novidades, para todas as idades (até 1 de Agosto, para além de 10% de desconto não se pagam os portes).




“Domina” de L. S. Hilton 


Sinopse:
Ela pensava que os seus problemas tinham chegado ao fim. Mas estão apenas a começar...

Judith Rashleigh conseguiu. Tem uma vida de luxo por entre o esplendor da cidade de Veneza, e começa agora a sentir-se confortável na sua nova pele. Mas um dia é traída pelo passado. Alguém que sabe o que Judith fez quer acertar contas com ela. Vítima de chantagem, ela terá agora de descobrir o paradeiro de um quadro de valor incalculável - que talvez nem exista de verdade...

Desta vez, Judith não controla a situação. Sentindo-se desorientada e sem saídas, desarmada e fragilizada, tem de enfrentar um inimigo mais poderoso e impiedoso do que ela alguma vez poderia imaginar. E se não conseguir sair desta situação, Judith poderá morrer.

Domina é um intenso thriller erótico que se segue a Maestra.

Citações:
«Quando As Cinquenta Sombras de Grey se cruzam com O Código Da Vinci: sexo, compras, intrigas de bastidores e muito crime - para ler sem pausas.» | Independent

«Ainda mais intenso, chocante e provocador do que o primeiro volume. Um livro que pede para ser devorado de uma assentada!» | Reader´s Digest

«Judith Rashleigh, a heroína inteligente e sensual, volta para o segundo livro da autora de Maestra.» | The Sun

«Domina dá-nos horas de entretenimento com a sua escrita sexy, inteligente e acutilante. Um enredo bem pensado e uma heroína apaixonante contribuem para esta obra-prima do thriller.» | Sunday Mirror



“Economia - Tudo o que precisa de saberde  Alfred Mill 

Sinopse:
Tudo o que precisa de saber sobre Economia: um curso intensivo sobre dinheiro e finanças, em formato de livro de bolso. Prático para levar consigo para qualquer lado.

Este livro deixa de fora as explicações aborrecidas, proporcionando uma aula prática que mantém o leitor interessado à medida que explora centenas de informações e conceitos interessantes que dificilmente se encontrarão reunidos noutro manual, quer se pretenda dominar os princípios fundamentais das finanças ou apenas aprender mais sobre o porquê da importância do dinheiro.

E embora não se trate de um livro sobre finanças pessoais, os princípios da economia aqui descritos ajudarão o leitor a manter em ordem a sua própria casa financeira.


“Psicologia - Tudo o que precisa de saberde Paul Kleinman
Sinopse:
Tudo o que precisa de saber sobre Psicologia: factos, princípios, testes! Um curso intensivo, em formato de livro de bolso, para levar para qualquer lado.

Frequentemente, os manuais de psicologia tornam as teorias, os princípios e as experiências em discursos tão aborrecidos que até Freud os teria rejeitado. Este livro elimina os pormenores aborrecidos e as estatísticas e, em vez disso, dá-nos lições de psicologia que nos mantêm interessados - um verdadeiro compêndio do comportamento humano cheio de centenas de divertidos conhecimentos de psicologia que dificilmente encontraremos reunidos noutro manual.

Quer o leitor esteja a tentar desvendar a complexidade da mente quer pretenda apenas descobrir a personalidade de um amigo, este livro tem todas as respostas.


“O Caderno das Piadas Secas” de Pedro PintoGonçalo CastroJoão Ramalhinho


Sinopse:
Tem um copo de água à mão? Não? Então vá buscar… e vamos a isso!

Numa entrevista de emprego:
- Qual é a sua maior qualidade?
- Sou rapidíssimo a fazer contas de cabeça.
- A sério? Quanto é 77 × 269?
- 43.
- Ui, nem lá perto.
- Sim, mas fui rápido.

Dos autores da página de Facebook «O Sagrado Caderno das Piadas Secas», com mais de 190 mil seguidores, esta obra-prima (ou será obra-sobrinha?) reúne 500 tentativas (muito secas) de ter graça. O Caderno das Piadas Secas é de chorar e rir por mais…


“O Segredo dos Três Samurais” de Geronimo Stilton


Sinopse:
Com mil mozarelas, nunca teria imaginado viajar até ao Japão! Mas, para procurar um misterioso pergaminho, vim dar a este país fascinante onde se encontram as ruínas do lendário Castelo dos Três Samurais… Brrr, que miúfa felina!

O Segredo dos Três Samurais é mais uma aventura extrarrática do Geronimo Stilton!


“O Grande Campeonato de Futebol” de  Geronimo Stilton


Sinopse:
«Eu sou um senhor, ou melhor, um roedor intelectual. Mas, como todos os roedores, tenho uma grande paixão: o futebol! Sim, também sofro de clubite, mas à maneira de um gentil-rato. Para mim, o desporto é coragem, lealdade e amizade!»

O Grande Campeonato de Futebol é mais uma aventura do Geronimo Stilton!


“O Pequeno Livro dos Símbolos dos Sonhos - O guia essencial para interpretar mais de 700 sonhos de Jacqueline Towers

Sinopse:
Sabia que sonhar com um cobertor pode ser um aviso para acautelar os seus investimentos - ou, por outro lado, ser um sinal de que irá ter lucros - dependendo do contexto? Ou que sonhar com relâmpagos geralmente precede uma fase de boa sorte? Neste livro, a autora faz uma abordagem, tanto tradicional como científica, ao que os nossos sonhos nos dizem. Os símbolos dos sonhos são aqui analisados, mostrando como podem trazer-nos mensagens, revelar-nos desejos ocultos e estados de espírito, e até mesmo prever o futuro.

O Pequeno Livro dos Símbolos dos Sonhos é uma obra de referência ideal para ter na mesa-de-cabeceira, que lhe permitirá descobrir rapidamente, ao acordar, o significado do sonho que teve enquanto dormia.


“Cores, Números e Formas - Pequeninos Inteligentes de Vários Autores


Sinopse:
Com abas que levantam e páginas resistentes e fáceis de manusear, Cores, Números e Formas é um auxiliar para a aprendizagem da criança, ajudando-a a contar e a identificar as cores e as formas.


“Emoji - Jogos e Autocolantesde Vários Autores



Emoji - Jogos e Atividades contém quebra-cabeças, jogos e um sem fim de atividades lúdicas e didáticas em torno dos personagens mais populares e consensuais da atualidade.

Jogos de lógica, geografia e matemática, sudoku com autocolantes, páginas para recortar e construir peças, labirintos e muito mais, reunido num livro para fazer sozinho, com os amigos ou com a família. Inclui 450 autocolantes.


“Quebra-Cabeças com Emojis - 350 enigmas para resolver!” de Vários Autores


Sinopse:
Mais de 350 divertidos Quebra-Cabeças com Emojis para resolver e jogar sozinho ou com os amigos.
Os temas variam entre música, desporto, cinema ou televisão.
Ideal para animar tardes ou serões entre amigos e usar a criatividade para testar o conhecimento desta, que é a já consagrada, nova linguagem.

Organizado por temas, contém 5 níveis de dificuldade, de fácil a peritos em Emojis!


“O Livro Louco das Coisas Parvas” de Andy SeedScott Garrett


Sinopse:
Horas de entretenimento e gargalhadas garantidas é o que propõe O Livro Louco das Coisas Parvas - desde listas disparatadas a factos surreais, anedotas e histórias verídicas sobre animais, invenções ou alimentos, é ler para crer. Imperdível!


“Consegues Imitar? MUU! MUU! - com abas grandes para levantar” de Sebastien Braun


Sinopse:
Com abas muito resistentes para levantar, este é um livro divertido e perfeito para todos aqueles que gostam de imitar as vozes dos animais.

Consegues imitar? Muu! Muu! foi especialmente concebido para crianças que estão a aprender a falar.


“Consegues Imitar? Ão! Ão! - com abas grandes para levantar” de Sebastien Braun


Sinopse:
Com abas muito resistentes para levantar, este é um livro divertido e perfeito para todos aqueles que gostam de imitar as vozes dos animais.

Consegues Imitar? Ão! Ão! foi especialmente concebido para crianças que estão a aprender a falar.




Para o início efectivo das bibliotecas móveis em Portugal é apontado a data de 1953, referente ao início dos serviços de uma biblioteca-circulante, implementada por Branquinho da Fonseca, no Museu-Biblioteca do Conde Castro Guimarães, em Cascais, onde na altura exercia funções de conservador-bibliotecário. Esse carro-biblioteca deslocava-se até “às associações, escolas e lugares centrais das povoações, proporcionando, através do empréstimo domiciliário, o acesso ao livro pela população.” Era de carácter gratuito e o acesso às estantes era livre.

As bibliotecas itinerantes ou carros-biblioteca levavam a bordo cerca de dois mil volumes arrumados nas estantes.

Circulavam por territórios que abrangiam mais do que um concelho, permitindo, após o cumprimento das formalidades de inscrição e requisição, o empréstimo dos livros por períodos de um mês, prorrogáveis, sendo até possível efectuar reservas.

A opção inicial por bibliotecas itinerantes foi motivada sobretudo pelo facto de grande parte das populações nunca antes terem tido contacto com este tipo de serviço e como tal revelava-se essencial ser a biblioteca a deslocar-se até elas, até em razão dos potenciais leitores possuírem poucos tempos livres, e de os meios de deslocação dos mesmos serem escassos. Com os veículos móveis era possível chegar ao Portugal mais profundo, dos pequenos lugarejos, de habitações mais dispersas (e uma grande parte destes povoados nem se localizava propriamente no interior do país). Indubitavelmente o cerne deste serviço era o leitor e as suas efectivas necessidades, o que era algo incomum nas bibliotecas mais tradicionais portuguesas.

Para mais informação consultar aqui.

De 15 em 15 dias era uma festa, foi quando li praticamente toda colecção de “Os Cinco”, a “Nancy” e a “Patrícia”. No máximo podíamos levar cinco livros (eu achava que era muito pouco, porque em três dia “devorava” tudo). Que recordação maravilhosa.

Quem se lembra e frequentou estas bibliotecas MARAVILHOSAS?? 



Todos nós nos lemos a nós mesmos e ao mundo que nos rodeia para poder vislumbrar o que somos e onde estamos. Lemos para entender, ou para começar a entender. Não temos outro remédio senão ler. Ler, quase tanto como respirar, é a nossa função essencial.


Chartier & Cavallo




Sinopse:
Viver é sentir constantemente que estamos numa roda viva. Que os outros são espelhos de experiências para nós. São ciclos que se perpetuam no tempo. As personagens vão se alterando. As cores do firmamento modificam a cada estação. No entanto a essência é a mesma. Viver! Caminhar! Cair! Levantar! E recomeçar tudo de novo! Adágios é um livro de vidas. De mulheres. De luta. Um dia foram elas.... Amanhã seremos nós. 

Sobre o Autor:
JOSÉ VIEIRA é o pseudónimo de Teresa Vieira Lobo. Jovem nascida na década de 80, numa pequena localidade chamada Gaula, terra de amoras, padres, doutores e adelos. Em 2014 estreou-se no mundo da escrita com o livro “Estranhas Coincidências”. Desde então tem mantido esta paixão escrevendo contos para a revista literária Subversa ou então para a plataforma Quem conta um conto. Em 2016, numa edição de autor, lançou em ebook o seu primeiro romance Dedicação, Palavra e Honra. Adágios é o seu terceiro livro.

Para adquirir esta obra, é passar por aqui.

O autor tem uma surpresa para os leitores do blog brevemente… aguardem, que vão gostar.


SINOPSE
FICÇÃO JUVENIL RECOMENDADA POR MARKUS ZUSAK
Escolha do Editor da New York Times Book Review
Seleção da People Magazine

Ben é órfão, tem doze anos e nunca foi bom a fazer amigos. Depois de ter conhecido sucessivas famílias de acolhimento, está consciente de que as pessoas se podem afastar de um dia para o outro. Ben gosta de passar o seu tempo a ler livros de ficção científica. Porém, tudo muda na sua vida quando resgata um rafeiro que encontrou nas traseiras da biblioteca de Coney Island. Flip, o cãozito, leva-o a travar amizade com uma rapariga
chamada Halley - sim, o mesmo nome do cometa. Halley também devora livros e convence Ben a escrever um romance com ela. À medida que a escrita do livro avança, Ben vê-se confrontado com uma série de peripécias e com o significado da amizade e da família. Uma história adorável que emociona e encanta qualquer leitor.


opinião
Ben é órfão, nunca chegou a conhecer os seus pais, foi deixado numa esquadra de polícia tinha poucos dias de vida. Viveu sempre em casas de acolhimento, até ao dia que conhece Tess, uma terapeuta da fala. Foi aí que a sua vida começou a mudar, e Tess passou a ser a sua mãe e a ama-lo como um filho.
Ben nunca fez amizades, como estava sempre a mudar de casa, achava que era mais fácil assim, pois sofreria menos essa perda.
Até ao dia que Ben  ao fugir de um colega que o maltrata, e ao esconder-se na biblioteca, acaba por ter de afugentar um gato que estava a dar uma tremenda tareia a um cão pequenino. O cão estava em muito mau estado, Ben tentou fazer-lhe uma festinha, mas ele fugiu assustado. Mais tarde apercebe-se que o cão o está a seguir, acabando por o levar para casa, e para sua surpresa, a sua mãe aceitou tudo muito bem.
O cão era muito meigo, e foi assim que o novo dono para além da amizade do cachorrinho, foi travando boas amizades, com o Chucky e a sua família, e a rapariga arco-íris (filha da bibliotecária também sua amiga) que se chamava Halley como o cometa.
Tanto Halley como Ben adoram ler (embora temas diferentes), e os dois iniciam uma novela muito curiosa.

Halley chega a dizer:
“Há livros que mudam a maneira de vermos o mundo. E depois há aqueles que mudam a maneira como respiramos.”
“Achei” uma forma engraçada de explicar o que os livros fazem por nós, e a meu ver é bem verdade.

É Halley quem acaba por dar o nome de Flip ao cachorrinho, e é ela que dá a ideia a Ben de o inscrever  no ”Lê para o Piloto”. (Na semana passada fiz uma publicação com a explicação do que é este projeto “Lê para o piloto”, podem ver aqui.)
Mais tarde Ben que não acredita em magia, conhece o grande Mercurioso, o mágico que é pai de Halley. Tornam-se grandes amigos, e um dia, será o seu assistente nos espetáculos. E surpresa das surpresas, Ben irá acreditar um pouquinho em magia.

 Como a mãe dele lhe dizia, de uma forma super positiva:
“- A vida é uma viagem. A melhor parte é quando é a subir. As coisas aparecem todas ao mesmo tempo, o mau traz o bem, se uma porta se fecha, há duas que se abrem, e passamos pelas duas ao mesmo tempo”

Esta obra faz-nos sentir por vezes como Ben se sentia, perdido e só, mas ao mesmo tempo ensina-nos como ensinou também a Ben, que o mais importante que temos, aconteça o que acontecer, é o amor e a amizade que sentimos uns pelos outros. Ensina-nos que por pior que sejam as adversidades da vida, temos sempre alguém ao nosso lado que nos vai ajudar a vencer, até quando nos sentimos sós.
Desde o cachorrinho, a Chucky, a Halley e outras personagens que vão aparecendo ao longo da obra, à sua maneira e com amor se entreajudam.
Este livro é simplesmente mágico e adorável. Aconselho a crianças e também a adultos. Por vezes, os adultos mais que as crianças, precisam de sentir e de relembrar, o valor do poder do amor e da amizade.


idade recomendada: +10anos

O livro aqui na editora.




Sinopse:
Norte e Sul de Portugal. Dois homicídios. Os vícios do mundo do futebol e dos dirigentes desportivos, a corrupção política, o submundo da comunidade homossexual bear lisboeta, as práticas sadomasoquistas, são os ingredientes principais deste romance policial empolgante e polémico.
O inspector Pereira investiga um duplo homicídio: o arquitecto Coentro, número dois da Câmara da Marginal, é assassinado na véspera dum julgamento em que devia testemunhar sobre negócios de corrupção; o venerado presidente do Futebol Clube do Norte, José Castro, é encontrado morto no parque dum luxuoso bordel portuense. Mera coincidência ou estarão os dois crimes relacionados? O mistério aumenta à medida que novos suspeitos vão surgindo.
Deprimido pela chuva incessante e pela profunda crise que assola o País, o inspector Pereira tem de se apresentar no auge de todas as suas faculdades para resolver estes mediáticos homicídios. Pereira deverá proceder cautelosamente para encontrar os responsáveis pelos dois crimes.


Sobre o Autor:


PETER BROOKLYN , casado com uma portuguesa, viveu cerca de 20 anos em Lisboa. Hoje, reside e trabalha em Nova Iorque. Entre Mortos e Feridos Não Escapa Ninguém é a primeira investigação do inspector Pereira a ser publicada em Portugal. O inspector, polícia culto, estudioso de Fernando Pessoa, é um apreciador de mulheres maduras e altas e da boa gastronomia portuguesa. Pereira não dispensa a colaboração de Godinho, veterano bon vivant e bem relacionado, e de Moreira, uma jovem polícia com forte temperamento.

«Origem», o novo romance espantosamente inventivo do autor de thrillers mais popular do mundo.

Capa provisória

De Onde Vimos? Para Onde Vamos?
Em Bilbau, Espanha, Robert Langdon assiste a um dos mais grandiosos anúncios de sempre: a revelação da descoberta que «mudará para sempre o rosto da ciência».
Este é o catalisador de uma viagem emocionante e viciante pela arte moderna e símbolos enigmáticos em busca da verdade. O novo livro de Dan Brown chegará a 3 de outubro às livrarias de todo o mundo e, claro, a Portugal, em português.
Com 200 milhões de exemplares de livros impressos em todo o mundo, com tradução para 56 línguas, Dan Brown é o autor de thrillers mais popular globalmente. Depois de «Inferno», o mais recente livro do autor - publicado em 2013 -, este é um dos romances mais esperados mundialmente. Em «Origem», os leitores poderão acompanhar mais uma vez as proezas do simbologista Robert Langdon e deixar-se levar pelos enigmas estrondosos, inventivos e de uma enorme atualidade.
Dan Brown é autor de diversos livros que conquistaram o no 1 dos tops internacionais, como «O Código da Vinci», «Anjos e Demónios», «Símbolo Perdido»,« Inferno», «A Conspiração» e «Fortaleza Digital».

Sinopse de «Origem»:
Bilbau, Espanha.
Robert Langdon, professor de simbologia e iconologia religiosa da universidade de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbau para assistir a um grandioso anúncio: a revelação da descoberta que «mudará para sempre o rosto da ciência.» O anfitrião dessa noite é Edmond Kirsch, bilionário e futurista de quarenta e dois anos cujas espantosas invenções de alta tecnologia e audazes previsões fizeram dele uma figura de renome a nível global. Kirsch, um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, duas décadas atrás, está prestes a revelar um incrível avanço científico... que irá responder a duas das perguntas mais fundamentais da existência humana.
No início da noite, Langdon e várias centenas de outros convidados ficam fascinados com a apresentação tão original de Kirsch, e Langdon percebe que o anúncio do amigo será muito mais controverso do que ele imaginava. Mas aquela noite tão meticulosamente orquestrada não tardará a transformar-se num caos e a preciosa descoberta do futurista pode muito bem estar em vias de se perder para sempre.
Em pleno turbilhão de emoções e em perigo iminente, Langdon tenta desesperadamente fugir de Bilbau. Tem ao seu lado Ambra Vidal, a elegante diretora do Guggenheim que trabalhou com Kirsch na organização daquele provocador evento.
Juntos, fogem para Barcelona, com a perigosa missão de localizarem a palavra-passe que os ajudará a desvendar o segredo de Kirsch.
Percorrendo os escuros corredores de história oculta e religião extremista, Langdon e Vidal têm de fugir de um inimigo atormentado que parece tudo saber e que parece até de alguma forma relacionado com o Palácio Real de Espanha... e que fará qualquer coisa para silenciar para sempre Edmond Kirsch.
Numa viagem marcada pela arte moderna e por símbolos enigmáticos, Langdon e Vidal vão descobrindo as pistas que acabarão por conduzi-los à chocante descoberta de Kirsch... e a uma verdade que até então nos tem escapado e que nos deixará sem fôlego.





Torreira - Portugal


O meu “pequenito” fez ontem nove aninhos, e como é grande fã do Harry Potter, mandei fazer este bolo. Ele adorou, e para além de o bolo estar giro, estava muito saboroso.




Este mês, com o apoio da Editorial Presença, temos para oferecer na rubrica de Julho um exemplar de 
"A Musa" de Jessie Burton



Uma imagem esconde mil palavras...

Londres, anos sessenta do século vinte: uma imigrante proveniente das Caraíbas trabalha numa galeria de arte onde surge um quadro perdido durante a Guerra Civil espanhola e envolto em segredos inexplicáveis. Quem terá pintado este quadro admirável que surgiu de parte nenhuma? A verdade acerca desta pintura remonta a 1936 e a uma grande casa rural em Espanha, onde Olive Schloss, filha de um abastado negociante de arte, acalenta ambições que os pais desconhecem. Por este frágil paraíso, na Andaluzia, passam o artista revolucionário Isaac Robles e a sua meia-irmã, Teresa. Ambos se insinuam no seio da família Schloss, com consequências inimagináveis e desastrosas... 

A Musa é o novo romance da autora de O Miniaturista.



Ficam as regras, para relembrar...
A cada participante é atribuído um ou vários números dependendo do nº de segundas que participam. Por exemplo, se um participante comentar nas 4 segundas, é atribuído a este participante 4 números, se participar apenas numa segunda, só será atribuído um nº.
São os números que vão a sorteio.
O vencedor, será anunciado sempre na segunda-feira do mês seguinte. 
Os participantes têm de estar atentos, para que depois possam enviar a sua morada para o mail do viajar. Se não o fizerem no prazo máximo de um mês, deixam de ter direito ao livro ganho.
O envio dos livros é feito apenas para Portugal Continental e Ilhas.


Por aqui estamos a ler...









SINOPSE
Sage Singer é padeira de profissão. Trabalha de noite, a preparar o pão e os bolos para o dia seguinte, tentando fugir a uma realidade de solidão, a más memórias e à sombra da morte da mãe. Quando Josef Weber, um velhote que faz parte do grupo de apoio de Sage, começa a passar pela padaria, os dois forjam uma amizade improvável. Apesar das diferenças, veem um no outro as cicatrizes que mais ninguém consegue ver. Tudo muda no dia em que Josef confessa um segredo vergonhoso há muito escondido e pede a Sage um favor extraordinário. Se ela disser que sim, irá enfrentar não só as repercussões morais do seu ato, como também potenciais repercussões legais. Agora que a integridade do amigo mais chegado que alguma vez teve está envolta numa névoa, Sage começa a questionar os seus pressupostos e as expectativas em torno da sua vida e da sua família. Um romance profundamente honesto, em que Jodi Picoult explora graciosamente até onde podemos ir para impedir que o passado dite o nosso futuro. 


OPINIÃO
Sage Singer, depois de um acidente de viação (era ela a condutora), em que faleceu a sua mãe, e deixou em si uma enorme cicatriz no rosto (do qual ela tem enormes complexos), do nada tornou-se padeira como o seu bisavô. Trabalhando à noite, vive uma vida de solidão, para tentar fugir da realidade e das más memórias. Num grupo de apoio conhece o velhote Josef Weber que frequenta também a padaria onde Sage trabalha. Entre eles estabelece-se uma amizade, e é assim que um dia Josef pede um enorme favor a Sage e lhe conta um segredo vergonhoso. Josef confessa que foi um antigo SS Nazi, por isso quer o seu perdão (Sage vem de uma família judia) e que o ajude a morrer.

É aqui que entra Leo, um agente federal do Gabinete de Investigações Especiais e Minka sua avó, que passou a sua juventude na Polónia e sendo judia, esteve em vários campos de concentração, entre eles o de Auschwitz. Durante todo o livro vamos a conhecendo o dia a dia de Sage, e a juventude dramática de Minka. Sage desconhecia a história e as “cicatrizes“ que a avó traz da sua juventude. Passado esse que a avó tentou sempre esquecer,  e tentou construir um futuro melhor para si e os seus, sem os fantasmas do passado. Mas como Minka diz a Sage "...o mundo não aprendeu nada. Continua a haver limpeza étnica. Há discriminação... Pensava que, sem dúvida, a razão para ter sobrevivido fora para me assegurar de que uma coisa como aquela nunca mais voltaria a acontecer mas, sabes, devo estar enganada. Porque, Sage, continua a acontecer. Todos os dias."

Durante este regresso ao passado e presente, entra uma terceira história. Uma história muito rica e inventada por Minka na sua adolescência, história essa que a fez cruzar-se com Josef em Auschwitz e que a ajudou por vezes a afastar-se da realidade que vivia...

Jodi Picoult como sempre, consegue agarrar o leitor por completo. Faz-nos viver o passado de Minka como se também estivéssemos presentes, envolve-nos de tal forma, que nos deixa ainda a pensar depois de terminarmos o livro (como acontece com todos os livros desta autora, na minha opinião).

Será que estas pessoas, que trataram outros seres humanos pior que bichos, se conseguem perdoar a eles próprios? Será que ao quererem ser perdoados pelos judeus, no fundo querem se sentir apenas melhor e assim julgam-se capazes de se perdoar pelo mal que fizeram? Porque foi tão mau aquele que atacou, como aquele que deixou atacar e não fez nada para proteger o agredido.
Uma das personagens a quem Sage pediu um conselho chegou a dizer:
“Não sei o que essa pessoa te fez, e não tenho a certeza se o quero saber. Mas perdoar não é algo que se faz por alguém. É algo que fazemos por nós próprios. É dizer: Não és suficientemente importante para teres poder sobre mim. É dizer: Não me vais deixar presa ao passado. Eu mereço um futuro. “
Sem dúvida que dá que pensar.

Vou terminar usando vários adjetivos para descrever este livro: emotivo, real, sensível, original, honesto e arrebatador.

As opiniões da Paula de outras obras da autora:
O Poder das Pequenas Coisas

Lê para o Piloto (Curiosidade)

Esta semana estou a ler “Quando a Amizade me Seguiu até Casa” de Paul Griffin. Digo-vos já que estou a adorar. Podem dar uma espreitadela na SINOPSE aqui
Ao longo desta obra (mais tarde irei dar a minha opinião), temos Flip um cãozinho que no decorrer do livro, vai fazer parte do projeto "Lê para o Piloto". 



Mas o que é o "Lê para o Piloto"???  
Segundo o que "diz" o livro, as crianças que têm dificuldade em ler, leem para cães. O cão não critica a criança, simplesmente fica atento, o que faz com que a criança fique mais confiante, e quanto mais confiante fica, melhor lê.

Fiquei curiosa em saber, se existe o "Lê para o Piloto", para as crianças portuguesas e se é exatamente como explicam no livro. Fiz então uma pequena pesquisa na Net sobre este assunto e, foi quando encontrei uma publicação muito interessante no OBSERVADOR, que me desfez todas as dúvidas.
Vou-vos transcrever parte da publicação. Para os mais curiosos, podem ler o restante aqui


“…Acha que o seu filho está a ter problemas na leitura? É tímido, introvertido ou ansioso? Cães com um treino especial podem dar uma ajuda. O método inovador foi trazido para Portugal pela Cães&Livros R.E.A.D. Portugal.
Em Julho de 2015, o programa R.E.A.D. (Reading Education Assistance Dogs) chegou a Portugal, pela mão da Cães&Livros e pelas patinhas do Bagas. Esta é a única entidade autorizada pela ITA (Intermountain Therapy Animals) a desenvolver o programa em Portugal.
ITA é uma organização sem fins lucrativos especializada em terapia assistida com animais. Em 1999, lançou o R.E.A.D., o primeiro programa que, com a ajuda de cães, ajuda crianças a desenvolver as suas capacidades de leitura. Em muitos casos, isso passa por pedir às crianças que leiam, em voz alta, (exclusivamente para os cães). Os cães não julgam e,  apesar de não compreenderem, são ótimos ouvintes. “

“A quem se destina?
Principalmente, a crianças com dificuldades de leitura e de aprendizagem.
Com a presença dos cães podem libertar-se do receio de ler em voz alta e ganhar mais auto-estima e confiança naquilo que são capazes de fazer… “

Mas porquê os cães?
Não julgam, nem criticam as crianças;
São uma figura menos intimidante do que um adulto;
Deixam que a criança leve o seu tempo e prossiga o seu caminho;
São obedientes, atentos e respeitadores;
Não causam stress.
Os cães utilizados no projeto recebem um treino especial, sendo expostos a diferentes ambientes (por exemplo: aeroportos), onde podem aprender a lidar com a sua própria ansiedade.
Assim, quando são levados até às escolas não irão reagir às brincadeiras das crianças, mantendo a calma em todas as situações.”


Blogger Templates by Blog Forum